PÓS JOGO – CATANDUVENSE 0x0 FERROVIÁRIA

Para quem não assistiu o jogo, o empate sem gols fora de casa pode até ser considerado um bom resultado. Não fossem as circunstâncias e o desenrolar dos lances, já que a Ferroviária jogou com um jogador a mais por grande parte do jogo.

Logo aos dez minutos de jogo, o goleiro Rodolfo cometeu pênalti em Leandro. O mesmo Leandro bateu no canto esquerdo, para bela defesa do arqueiro grená. Três minutos mais tarde, o atacante Fabinho, que já tinha amarelo, atrapalhou a saída de bola de Rodolfo, e foi pro chuveiro mais cedo. Era a chance da Ferroviária atuar por quase 80 minutos com um jogador a mais e arrancar na Série A2 com vitória. Mas ela não veio.

O que se viu em campo foi uma equipe nervosa, muitos passes errados, com alguns jogadores sentindo a falta de ritmo. O técnico Milton Mendes sacou o volante Édson Magal e promoveu a entrada de Fiu, logo aos 22 minutos do primeiro tempo, visando aumentar a força ofensiva da equipe. Não funcionou, longe disso. O primeiro tempo foi pobre em chances de gol, com o Catanduvense assustando na última bola do primeiro tempo, em chute de Marcão, que cruzou toda a área e não foi concluído para gol pela equipe da casa.

O segundo tempo veio, e pouca coisa mudou. A Ferroviária trocou passes, e muitos, dominando a posse de bola, mas não foi capaz de ser incisiva sobre o time de Catanduva, que segurou a pressão sem maiores problemas. Paulo Henrique e Alan Mineiro foram os autores dos dois chutes mais perigosos da Ferroviária, que teve um gol bem anulado por falta cometida de Thiago Adan. Enfim, o jogo não foi dos melhores, e a Ferroviária iniciou a jornada na A2 apenas com um empate, e com muita coisa a melhorar.

O setor defensivo grená pouco foi ameaçado, muito pela expulsão de Fabinho. Paulo Henrique teve estreia regular, mas Cleidson teve uma tarde para esquecer. Errou cruzamentos, foi mal no posicionamento defensivo e pouco acrescentou na frente.

O meio-campo mostrou certa qualidade, mas também falta de entrosamento e ritmo de jogo, o que deve ser aperfeiçoado nas próximas rodadas. Milton Júnior fez boa partida, enquanto Sacramento e Alan Mineiro viveram de lampejos ou apareceram em bolas paradas. Acredito que seja o setor que possa fazer a diferença para a Ferroviária no decorrer da competição.

Agora o ataque… Ah, o ataque. Exibição extremamente fraca da ofensiva grená. Difícil encontrar quem foi o pior. Fiu entrou com a função de dar força ofensiva e ajudar a Ferrinha a vencer o bloqueio da Bruxa. Pouco pegou na bola. Thiago Adan e Elder Santana, exibições pobres, e mostrando extrema falta de recurso, tanto no passe quanto nas finalizações (que pouquíssimas vezes ocorreram) e posicionamento. Quem sabe não foi um dia ruim?

Enfim, nada muito empolgante. Quem estava desconfiado do poder da equipe, deve estar ainda mais. Quem estava esperando uma equipe para brigar pelo acesso de imediato, deve ter se preocupado. Há a desculpa de ser o primeiro jogo da temporada, mas o que vimos na partida contra a Catanduvense não empolgou. Muito trabalho a ser feito, e muito a ser corrigido a partir do jogo de hoje.

Advertisements

About Willian Bizarro

23 anos, formado em Comunicação Social (Jornalismo) pela Universidade de Araraquara (UNIARA). Afeano, palmeirense e torcedor do Liverpool, sendo grande amante do futebol inglês e do interior paulista.
This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s